Homus

[Eeee, meu primeiro post de 2009!!! Começando o ano já na cozinha! rsrs]

Tem um café/restaurante/ateliê aqui perto de casa que serve um wrap de homus absolutamente fantástico. Sério, é de comer de joelhos. E foi lá que eu descobri que gosto de homus. Engraçado, né, sempre olhei para aquela pasta com cara de nada e não queria nem provar. Mas sem problemas, já está bem compensado. hehe

Então, depois que descobri a maravilha do homus, resolvi fazer em casa. Acontece que tudo o que precisa deixar muito tempo de molho me dá preguiça de fazer. Claro, como se eu precisasse ficar cuidando dos grãos todas as 12 horas do molho. É, coisa de preguiçosa mesmo.

Mas ontem, em um ataque daqueles de "é agora ou nunca" às 2 horas da manhã, coloquei uma xícara de grão de bico de molho. Aleluia!

Hoje acordei e logo parti para a guerra. Café da manhã tomado, vamos em frente. Grão de bico na panela de pressão, com 1 l de água e 1 col. sobremesa rasa de sal, por 30 minutos.

[Gente, quase almocei grão de bico cozido purinho. Sério, precisei me conter.]

A receita que segui era para 1 xícara de grão de bico cozido. A minha xícara de grão de bico cru rendeu quase 3 xícaras, depois de cozido. Ok, então triplicamos a receita (sim, eu sou doida. Daonde a dúvida?!).

Para cada xícara de grão de bico, então (de acordo com a receita original, que tirei daqui):

1 colher (sopa) de tahine (pasta de gergelim)
suco de 1/2 limão
1 colher (chá) de azeite
sal, pimenta do reino, canela e cominho a gosto
+ ou - 1/4 xícara de água (pode ser a do próprio cozimento do grão de bico)

A minha mistura (alterada, é claro) ficou mais ou menos assim:

3 xícaras de grão de bico
suco de 1 limão
4 colheres (sopa) de azeite
sal, pimenta do reino, canela e cominho a gosto (mais ou menos uma pitada de cada, só o sal foi um pouco mais)
+ ou - 1/2 xícara de água
1 dente de alho médio

Bati tudo no liquidificador (teria sido melhor no processador, mas é mais chato pra lavar) com o auxílio de uma espátula (foi um saco, da próxima vez uso o processador mesmo).

Avaliação final (minha):

Ficou bem gostoso, denso (como eu gosto), só achei que tinha limão demais. Da próxima vez coloco menos. Um pouco mais de alho também não faria mal, mas fiquei com medo de colocar demais e depois, com algumas horas de geladeira, o gosto acabar se sobressaindo. E também acho que vou diminuir a quantidade de tahine... acho que ficou um pouco forte. Na verdade, acho que o gostinho característico do próprio grão de bico ficou escondido, quero trazer ele mais para a frente.

Avaliação final (namorado e amigos):

"Ficou maravilhoso, fantástico, delicioso, não mude nada!" (hehe) :D

Servi com pão sírio integral, que eu adoro. Delicioso!

Comentários

BETO disse…
Ba, tudo bem? Não conhecia seu blog até ele aparecer numa lista dos candidatos ao melhor blog de culinária. Sério... Onde eu andava??? Adorei seu blog, já o coloquei na minha lista de blogs pra visitar sempre. Adorei o seu humor nos posts, ri bastante aqui. Um beijo.
Ba disse…
Oi Beto, que bom receber sua visita! Eu já tinha aparecido no seu blog também, mas sou uma visitante quietinha! rsrs
Adorei seus bolos também, são lindos e parecem estar deliciosos!
Volte sempre, viu?
Beijo
Anônimo disse…
kkkk...Meu vc é muito loka...mais valeu vou fazer sua receita para o culto de missões e o tema é Israel..soube que esse é um prato muito pedido lá..gostei de tudo só não sei o que é esse tal de takine..mais vou procurar bjs

Postagens mais visitadas deste blog

Uma fruta linda, estranha e sem gosto

Arroz integral com ervilhas

Empanadas integrais de ricota com espinafre