segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Dia de pizza (integral)!

Sério, domingo chuvoso dá vontade de fazer o quê? Se esparramar no sofá, colocar um bom filme na TV e ficar largada, claro.

O filme, que eu já queria ver há tempos, foi cuidadosamente escolhido: The Other Boleyn Girl. Mas... e o almoço?

Bem... procurei uma solução simples: tinha umas massas de pizzas integral congeladas que fiz há umas semanas quando uns amigos vieram me visitar, a mussarela ralada que sobrou (também congelada) e uns tomatinhos na geladeira.

Feito!

Tirei uma das pizzas tamanho médio e a mussarela do congelador, e elas descongelaram em 5 minutinhos. Enquanto isso cortei um tomate em fatias beeem fininhas e separei o molho de tomate.

Coloquei a massa sobre a assadeira (não untei, a massa ainda tinha farinha no lado de baixo), cobri com molho de tomate, espalhei mussarela ralada por cima, distribuí as fatias de tomate. Polvilhei com orégano e queijo parmesão, e reguei levemente com azeite de oliva, salguei um pouquinho.

Levei ao forno em fogo medio até a massa começar a escurecer nas bordas.

Gente, comi a pizza inteira sozinha. Da próxima vez, com certeza, não faço a pizza inteira - corto a massa antes de preparar. É mais seguro.


Segue a receita da massa da pizza, que tirei daqui:

Massa de pizza integral da Renata do Veg Vida

Ingredientes:
250g de farinha de trigo integral
250g de farinha de trigo branca
20 ml de azeite
6g de fermento biológico seco (1 colher de sopa ou 1/2 envelope) ou 10g de fermento biológico fresco
5 g de sal (1 colher de chá)
280ml de água

Preparo:
Se for usar o fermento fresco, misture com o sal até dissolver e comece a receita.

Se for usar o seco, peneire as farinhas em conjunto com o fermento e o sal. Coloque a água e o azeite no centro e misture até formar uma massa homogênea e um pouco dura. Sove a massa em uma superfície lisa até ficar macia e completamente lisa e elástica.

Deixe descansar em uma bacia coberta por um pano (se estiver frio, colocar dentro do forno desligado) até dobrar de tamanho.

Divida a massa em 2 pedaços, abra com um rolo de macarrão e coloque em formas de pizza enfarinhadas. Pré-asse em forno quente por 5 minutos (deve formar uma crosta fina sobre a massa e algumas bolhas, mas não deixe cozinhar completamente). Cubra com o que quiser e retorne ao forno quente para terminar de assar.

* A massa, depois de pré-assada, pode ser congelada.

* A receita diz que rende duas massas finas, mas não posso imaginar o tamanho. Eu dobrei a receita e rendeu umas 9 massas de tamanho médio - meu congelador que o diga (ainda bem que comprei uma frost-free! rs).

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Bolo de maçãs francês (alterado!) rs

Eu precisava urgentemente de uma receita para me livrar de umas maçãs que estavam a geladeira já querendo começar a murchar. Tirei esta receita do livro "O Melhor da Cozinha Vegetariana", de Roz Denny, e já saí fazendo alterações! hehe

Ficou absolutamente FAN-TÁS-TI-CA. O gatinho, que não é dos maiores fãs de doces e tortas de maçã, comeu dois pedaços e meio, e no dia seguinte disse que estava com saudades (da torta, vejam só!).

E, acredite, a parte mais difícil da torta é picar as maçãs! rs

Segue a receita, na minha versão:
(medida da xícara usada: 240 ml)

Torta de maçãs

Massa:
Aprox. 450 g de maçãs sem caroços, descascadas e picadas (eu usei 6 maçãs pequenas, daquelas da Mônica, e piquei meio de qualquer jeito)
1 xícara de farinha de trigo com fermento acrescentado (ainda vou tentar fazer com integral)
1 colher de chá de fermento
2/3 de xícara de açúcar mascavo
6 colheres de sopa de leite (usei com lactose reduzida)
80 g de manteiga derretida
2 ovos
1 colher de chá de noz-moscada
1 colher de chá de canela
açúcar de confeiteiro para polvilhar (opcional)

Cobertura:
1 ovo
60 g de manteiga derretida
1/2 xícara de açúcar mascavo
1 colher de chá de essência de baunilha

Preparo:
Pré-aqueça o forno a 180ºC (como meu forno não tem indicação da temperatura, deixei no médio). Unte e forre o fundo e as laterais de uma forma de 20 cm (usei de abrir) com papel manteiga.

Coloque as maçãs picadas no fundo da forma.

Coloque os ingredientes restantes da massa no processador (deve dar certo no liquidificador também, com a ajuda de uma espátula) e bata até ficar homogêneo.

Coloque a massa sobre as maçãs na forma, nivele a superfície e asse por cerca de 30 minutos ou até dourar um pouco (a massa fica bastante densa e a quantidade não é muita, precisa espalhar mesmo. Deixei no forno médio por cerca de 15 minutos, depois abaixei para médio-baixo e ficou assim até o fim).

Enquanto isso, bata os ingredientes da cobertura (bati à mão mesmo, vigorosamente, com um fouet - primeiro o ovo, depois juntei o restante dos ingredientes e bati novamente). Retire o bolo do forno e coloque a cobertura por cima.

Leve o bolo de volta ao forno por cerca de 15-20 minutos. Deixe esfriar na forma, depois desenforme e finalize com um pouco de açúcar de confeiteiro polvilhado por cima (não usei).

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Muffins integrais de banana, passas e nozes ( da Letrícia)

Adoro banana. Sério. Aaamo. Mas estou desistindo de bolinhos que tenham banana misturada na massa - amassada ou batida.

A questão é que a massa quando tem banana seeempre fica pesada. Pelo menos todas as que fiz até hoje. Fiz esses tempos um bolo que parecia um tijolo, de tão pesado. Comi um pouco e acabei jogando o resto fora.

Bolinhos com banana fatiada misturada à massa não ficam assim. Portanto, quando eu quiser um bolinho de banana, é a esses que irei recorrer.

* Se você discorda e tem uma receita de bolo de banana levíssima, por favor me indique. Quero muito que provem que estou errada nesta questão!

* Tá bom, quem sabe a culpa não seja da receita e sim da cozinheira. Mas quando a isso garanto que tenho feito tudo o que posso! ;)

Os Muffins integrais de banana, passas e nozes que encontrei no No Calor do Fogão pareciam ser tudo o que eu esperava, principalmente por serem integrais. Com a descrição da Letrícia, tive certeza de que era o que eu queria (aqui entra o parêntese - talvez o problema seja a cozinheira mesmo). Infelizmente, o resultado, apesar de muito gostoso, não ficou "fofinho". Ficou um muffin muito gostoso, mas pesado.

Tudo bem... essa foi a minha primeira experiência com muffins. Mas ainda tenho fé, me aguardem! rsrs

Muffins integrais de banana, passas e nozes

Ingredientes:

150g de farinha de trigo comum
150g de farinha de trigo integral
120g de açúcar mascavo
1/2 xícara de óleo de canola (usei de girassol)
1 xícara de leite de soja (usei leite de vaca com lactose reduzida)
2 ovos
3 bananas maduras (não estavam "passando" ainda, talvez devesse ter esperado um pouco mais)
1/2 colher (sopa) de fermento
2 colheres (chá) de canela
1 punhado de nozes grosseiramente picadas
1 punhado de uvas-passas claras sem sementes

Modo de preparo:

No liquidificador, junte os ovos, o óleo, o leite, as bananas, o açúcar mascavo e a canela. Bata bem e reserve.

Em uma tigela, misture as farinhas e o fermento. Adicione a mistura líquida e mexa só até incorporar os ingredientes. Adicione as nozes e as passas e misture mais um pouquinho.

Distribua a massa por 16 forminhas de muffin untadas e enfarinhadas (ou por forminhas de papel) e leve ao forno pré-aquecido a 200ºC até que os bolinhos passem no teste de palito.

* Eles não crescem muito (pelo menos os meus não cresceram), então não precisa deixar a forminha muito vazia.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Mais uma de improviso

Eu não sou daquelas pessoas que planeja a refeição do dia seguinte. Na verdade, só penso nisso quando a fome chega.

Portanto, não foi uma nem duas vezes que acabei misturando o que tinha na geladeira para chegar a uma gororoba qualquer que matasse a fome (o fato de eu não ser muito exigente ajuda...).

Ontem eu percebi que estava com fome lá pelas 3 da tarde. Tinha pensado em grelhar um filezinho de frango e comer com o arroz integral e feijão que estavam na geladeira.

Ops, esqueci de descongelar o frango.

Ok, arroz com feijão. É só pra enrolar o estômago, mesmo.

Ops, esqueci de descongelar o feijão.

Ok, sinto um improviso chegando...

Vejamos, temos cebola, ovos, pimentão, arroz...

Refoga a cebola fatiadinha no óleo, junta o pimentão picado, adiciona duas colheres de arroz integral cozido e dois ovos levemente batidos.

Yummy!

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Bolachas Rápidas de Flocos de Aveia e um agradecimento especial

Comecei a escrever este post quatro vezes, e em nenhuma delas fiquei satisfeita com o resultado. Queria falar sobre um monte de coisas, adolescência, responsabilidades, tempo, manias.

Não importa.

O que eu queria mesmo é dizer que, depois de muitos anos, reencontrei o prazer de fazer biscoitos. Depois de encontrar tantas receitas tão fáceis e tão apetitosas em tantos blogs maravilhosos, não tive mais desculpas e me senti praticamente obrigada a retomar essa atividade que um dia me deu tanto prazer.

Quero agradecer às tantas foodies que me inspiram diariamente, e que mesmo sem saber disso fazem parte do meu dia-a-dia. Um grande beijo a todas, e que neste ano que se inicia sejamos todas muito felizes.

Bolachas Rápidas de Flocos de Aveia (daqui, tenho certeza que vocês já conhecem)

125 g de farinha de trigo (usei 50g integral, o resto branca)
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher (chá) de sal
100g de açúcar mascavo
125 g de açúcar granulado fino (usei cristal, não sei se era esse mas deu certo)
125 g de manteiga sem açúcar
1 ovo, ligeiramente batido
1 colher (chá) de essência de baunilha
1 colher (sopa) de leite
1 colher (chá) de raspas de casca de laranja
160 g de flocos de aveia
125g de passas (usei metade brancas e metade pretas)

Aqueça previamente o forno até 180°. Forrar dois tabuleiros com papel manteiga (usei três). Peneirar a farinha com o bicarbonato de sódio, o fermento em pó e o sal.

Forme um creme com os açúcares e a manteiga (bati até clarear bastante). Adicione o ovo, a baunilha e o leite batendo bem até obter uma massa lisa. Misture os ingredientes peneirados e mexa bem. Junte a raspa de laranja, depois os flocos de aveia e as passas.

Com uma colher de sopa (usei de sobremesa), deite colheradas de massa nos tabuleiros deixando 5 cm de distância entre eles. Leve ao forno durante 10 -12 minutos (os meus ficaram um pouco mais) ou até ficarem dourados. Retire-os imediatamente.


* Os biscoitos parecem moreninhos, mas estão exatamente no ponto (um milagre por aqui). Não sei se foi o açúcar mascavo ou a farinha integral que os deixou mais escurinhos, ou quem sabe tenha sido a combinação destes...

Minha avaliação:
Adorei as bolachinhas. O uso do açúcar mascavo e das passas me estimulou a incluir a farinha de trigo integral, e achei que o resultado ficou muito bom. O namorado comeu, well, muitas - não contei. Levou um pacotinho (o da foto) para um amigo, que eu mandei como lembrancinha de Natal atrasada, e este também adorou.

Quero repetir esta receita muitas vezes e distribuir para muitas pessoas, mas ainda há muitas outras receitas que preciso provar. Pressinto a chegada de uma nova era.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Fusili integral com molho de tomate caseiro!

[É eu sei que posto muitos fusilis. Mas vá morar sozinho e quero ver você reclamar então.]

O lance aqui não é o fusili, é o molho. Adoro esse molhinho caseiro, mas tenho muuuita preguiça de fazer, então é só de vez em quando que sai.

Piquei bem uma cebola média e um dente de alho. Tirei a casca de 5 tomates grandes (coloquei sobre a chama do fogão espetado em um garfo, com alguns cortes na pele, assim ela sai mais fácil), descartei as sementes e piquei bem. Refoguei então, em um fio de óleo, a cebola até ficar transparente, então juntei o alho e continuei refogando até dourar. Acrescentei os tomates picados, salguei e deixei cozinhando, mexendo de vez em quando em fogo médio (tá, eu não tinha pressa mesmo), até ficar no ponto desejado. Adicionei um pouco de manjericão seco, corrigi o sal e só!!

Tá, agora você está se perguntando: "Mas por que é que ela tem preguiça? Parece tão fácil!"

Ao que eu respondo: "Vá descascar e picar tomates você, e depois a gente conversa." rs

* Sim, estou respondona hoje! hihihi


* Pri, não estou reclamando não. É como o bolinho de aveia: adoro, mas não vale a pena fazer só pra mim, fico feliz quando me dão motivo para preparar! rsrs

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Torta Gelada de Sonho de Valsa e minha primeira participação em desafios!

Esta é a minha primeira participação em desafios - e confesso que dei a sorte de o tema do desafio casar com a receita que eu havia preparado tão recentemente (2 diazinhos atrás, na verdade. Jantarzinho com poker para os amigos, recomendo! rs).

Portanto, o negócio é assim: Espero estar fazendo a parada direito! hihi

As regras para participar do desafio Tortas e Bolos Rechados do Chá da Tarde vc encontra aqui.


Eu já disse antes que de todo relacionamento a gente tira alguma coisa. Do mesmo relacionamento mencionado naquele post tirei a receita abaixo.

Originalmente, esta torta é feita com Bis (uma caixa inteira, se preferir usar). E não que não fique bom (fica uma delícia, onde já se viu alguma coisa com Bis não ficar boa!), mas eu sou mais do Sonho de Valsa mesmo. Acho que o recheio cremoso de amendoim faz toda a diferença.

Essa é uma daquelas receitas tiro certo: até hoje não conheci ninguém que não amasse.

Torta Gelada de Sonho de Valsa

Ingredientes:
Para o creme branco:
1 lata de leite condensado
1 e 1/2 lata de leite de vaca
2 gemas
1 col. sobremesa cheia de amido de milho
1 col. sopa de margarina

Para o recheio:
de 10 a 12 bombons Sonho de Valsa (me orgulho de não economizar no recheio, 12 está de excelente tamanho)

Para a mousse de chocolate:
1 tablete de chocolate meio amargo (seriam 200g, mas uso a barra da Garoto de 180g sem problemas - detesto quantidades medidas em pacotes/potes, o fabricante muda o tamanho/quantidade e a gente fica a ver navios)
1 lata de creme de leite sem soro (deixo um tempo na geladeira para o soro descer, depois abro a lata por baixo)
3 claras em neve bem firme
3 colheres de açúcar

Preparo:
Separe um pouco do leite de vaca e dissolva a maizena. Misture todos os ingredientes (inclusive o leite com maizena) em uma panela e leve ao fogo mexendo sem parar até engrossar. Despeje já no pirex onde será servido e deixe esfriar (não experimente, esse creme é horrível quando quente e delicioso quando gelado - acredite! rs).

*Eu uso um pirex oval médio, acho o tamanho perfeito.

Pique os bombons e espalhe sobre o creme branco já frio.

Coloque o creme de leite em uma tigela e leve ao microondas por cerca de 1 minuto. Junte o chocolate picado e mexa lentamente até derreter e ficar homogêneo. Caso seja necessário, leve ao microondas novamente por 30 segundos e repita o processo. Reserve.

Bata as claras em neve bem firme e junte o açúcar uma colher por vez. Bata bem e então junte o creme de chocolate reservado, misturando delicadamente. Espalhe sobre os bombons picados.

Leve a sobremesa ao freezer por cerca de 2 horas, depois passe para a geladeira até a hora de servir.

* Eu sei que a gente fica meio impaciente às vezes na hora de deixar uma parte do prato esfriar para poder continuar o preparo. Mas cuidado: se você colocar os bombons picados sobre o creme ainda muito quente, eles irão derreter e depois endurecer juntos na geladeira - ou seja, vc terá uma placa de bombom. Ok, talvez não seja de todo ruim, mas eu, particularmente, prefiro esperar esfriar... rsrs

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Homus

[Eeee, meu primeiro post de 2009!!! Começando o ano já na cozinha! rsrs]

Tem um café/restaurante/ateliê aqui perto de casa que serve um wrap de homus absolutamente fantástico. Sério, é de comer de joelhos. E foi lá que eu descobri que gosto de homus. Engraçado, né, sempre olhei para aquela pasta com cara de nada e não queria nem provar. Mas sem problemas, já está bem compensado. hehe

Então, depois que descobri a maravilha do homus, resolvi fazer em casa. Acontece que tudo o que precisa deixar muito tempo de molho me dá preguiça de fazer. Claro, como se eu precisasse ficar cuidando dos grãos todas as 12 horas do molho. É, coisa de preguiçosa mesmo.

Mas ontem, em um ataque daqueles de "é agora ou nunca" às 2 horas da manhã, coloquei uma xícara de grão de bico de molho. Aleluia!

Hoje acordei e logo parti para a guerra. Café da manhã tomado, vamos em frente. Grão de bico na panela de pressão, com 1 l de água e 1 col. sobremesa rasa de sal, por 30 minutos.

[Gente, quase almocei grão de bico cozido purinho. Sério, precisei me conter.]

A receita que segui era para 1 xícara de grão de bico cozido. A minha xícara de grão de bico cru rendeu quase 3 xícaras, depois de cozido. Ok, então triplicamos a receita (sim, eu sou doida. Daonde a dúvida?!).

Para cada xícara de grão de bico, então (de acordo com a receita original, que tirei daqui):

1 colher (sopa) de tahine (pasta de gergelim)
suco de 1/2 limão
1 colher (chá) de azeite
sal, pimenta do reino, canela e cominho a gosto
+ ou - 1/4 xícara de água (pode ser a do próprio cozimento do grão de bico)

A minha mistura (alterada, é claro) ficou mais ou menos assim:

3 xícaras de grão de bico
suco de 1 limão
4 colheres (sopa) de azeite
sal, pimenta do reino, canela e cominho a gosto (mais ou menos uma pitada de cada, só o sal foi um pouco mais)
+ ou - 1/2 xícara de água
1 dente de alho médio

Bati tudo no liquidificador (teria sido melhor no processador, mas é mais chato pra lavar) com o auxílio de uma espátula (foi um saco, da próxima vez uso o processador mesmo).

Avaliação final (minha):

Ficou bem gostoso, denso (como eu gosto), só achei que tinha limão demais. Da próxima vez coloco menos. Um pouco mais de alho também não faria mal, mas fiquei com medo de colocar demais e depois, com algumas horas de geladeira, o gosto acabar se sobressaindo. E também acho que vou diminuir a quantidade de tahine... acho que ficou um pouco forte. Na verdade, acho que o gostinho característico do próprio grão de bico ficou escondido, quero trazer ele mais para a frente.

Avaliação final (namorado e amigos):

"Ficou maravilhoso, fantástico, delicioso, não mude nada!" (hehe) :D

Servi com pão sírio integral, que eu adoro. Delicioso!